Pular Links de NavegaçãoPágina inicial > Notícias

Alunos de Psicologia da Faculdade Alfredo Nasser engajados na campanha Setembro Amarelo


Alunos do curso de Psicologia e convidados lotaram o auditório da Faculdade

O movimento Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção do suicídio, visa sensibilizar e conscientizar a população sobre a questão. O assunto que já foi um tabu muito maior, ainda enfrenta grandes dificuldades na identificação de sinais, oferta e busca por ajuda, justamente pelos preconceitos e falta de informação.

Embora muitos atentem para abordar o assunto apenas neste mês, termos como depressão, suicídio e também sessões de terapia são considerados tabus na sociedade, trazendo como consequência a omissão de informações daqueles que portam a doença.

Atendendo a uma solicitação dos estudantes de Psicologia sobre uma manifestação diante da campanha nacional de prevenção ao suicídio, além de buscar ampliar o entendimento sobre o tema, a coordenação do curso de Psicologia e do NATPSI - Núcleo de Apoio Terapêutico e Psicopedagógico da Faculdade Alfredo Nasser promoveu ontem (19) a noite no auditório da instituição uma palestra específica aos alunos do curso e convidados. O tema abordou “A Psicologia em situações de Vulnerabilidade: o cuidado com o outro e consigo”. O palestrante foi o Psicólogo e Psicanalista - Mestre em Psicologia Social pela USP, Fernando Figueiredo dos Santos e Reis. A mediação ficou a cargo da Professora Paola Carloni (Psicóloga) e do Professor Pedro Assis (médico), ambos do Colegiado de Psicologia da instituição.

Ao comentar sobre a palestra e os objetivos da campanha Setembro Amarelo, a coordenadora do curso de Psicologia, Cleucydia Lima da Costa disse: "Não se pode calar, muito menos omitir, temos sim que falar, melhor ainda, porém é ouvir”.

História do Setembro Amarelo

A campanha teve início no Brasil, em 2015, pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). As primeiras atividades realizadas pelo Setembro Amarelo aconteceram na capital do país, Brasília; mas já no ano seguinte várias regiões de todo o país aderiram ao movimento e também participaram.

Durante todo o mês de setembro, ações são realizadas a fim de sensibilizar a população e os profissionais da área para os sintomas desse problema e para a saúde mental, fazendo-os entender que isso também é uma questão de saúde pública. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 9 em cada 10 casos de suicídio poderiam ser prevenidos se a pessoa buscar ajuda e se tiver a atenção de quem está à sua volta.

“Quebrar tabus não é fácil, mas é preciso esclarecer, conscientizar e estimular a prevenção para reverter situações críticas como as que nós estamos vivendo”, explica a professora Cleucydia.


Veja fotos do evento:https://www.facebook.com/faculdadealfredonasser/

Mais notícias